sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Pior que é


Leitor Marcelo enviou essas considerações que achei interessante em publicar:

Na época da ditadura!

Podíamos acelerar nossos carros a 120km/h sem a delação dos radares, mas não podíamos falar mal do presidente.

Podíamos cortar a goiabeira do quintal, empesteada de taturanas, sem que isso constituísse crime ambiental, mas não podíamos falar mal do presidente.

Podíamos tomar nossa redentora cerveja após o expediente, sem o risco de sermos jogados à vala da delinqüência, mas não podíamos falar mal do presidente.

Não usávamos eufemismo hipócritas para fazer referências a raças, credos ou preferências sexuais, e não éramos processados por isso, mas não podíamos falar mal do presidente.

Íamos a bares e restaurantes cujas mesas mais pareciam Cubatão em razão de tantos fumantes, os quais não eram alocados entre o banheiro e a coluna que separa a chapa, mas não podíamos falar mal do presidente.

Galanteava a menina do contas a pagar e não sofria processo judicial por assédio, mas não podia falar mal do presidente.

Hoje a única coisa que podemos fazer é falar mal do presidente! Mais nada…
Que merda!

5 comentários:

Anônimo disse...

O assunto é outro mas tenho que postar aqui...
Campanha isolem o Xacal, ninguém merece o cara é um doente.
"Deixem o Xacal falar pras paredes". Excluam esse blog de seus favoritos, bloqueiem o acesso, retirem qualquer atalho referente a ele e finalmente abandonem definitivamente esse nefasto blog de nossas vidas, o Xacal é um animal, vive na lama xafurdando.

renato gonçalves disse...

Gustavo,
pode parecer engraçado mas merece ser refletido.
Em primeiro lugar a conquista da democracia não é só o direito de falar mal do presidente, é o direito de falar mal mas também de se organizar livremente de votar e sem que pra isso tenha que ser perseguido,torturado e morto.
Segundo que não fazer piada sobre gênero e raça não pode ser só por medo da lei ou porque é politicamente coreto e sim por sinal de maturidade e respeito a toda e qualquer minoria pois não hà humor onde alguém é humilhado.
Quanto a campanha acima,que seus organizadores procurem coisa melhor pra fazer como por exemplo pedir a prestação de contas da prefeita eleita!
Um abraço,Renato.

amg disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
renato gonçalves disse...

Interessante sugestão de assumir meu verdadeiro eu pra alguém que não se identifica...
E cuidado pois seu recado deixa transparecer uma raiva fundamentalista,muito perigosa para os dias atuais,e nada condizente com alguém que clama por ser melhor tratado(que meigo).Então se é pra escolher entre o idiota anônimo e o crítico Xacal eu fico com o segundo!

Gustavo Rangel disse...

Renato, concordo com seu comentário sobre o post. Valeu. Anônimo, aqui o espaço é democrático, e o espaço em que vc fez a campanha anti-xacal não foi censurado. Só não aceitaremos ataques contra pessoas que manifestaram a opinião de forma educada e condizente, como o colega Renato. Por isso seu segundo comentário a respeito dele, foi apagado por mim e espero que entenda. abs a todos