terça-feira, 26 de agosto de 2008

Você concorda com o presidente?


O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse ontem que o desempenho brasileiro na Olimpíada de Pequim foi "razoável". Lulinha "paz e amor" declarou também no programa de rádio "Café com o presidente" que o Brasil deve levar o esporte mais "a sério e que a participação do Brasil foi razoável", disse Lula.
Pegando como gancho a afirmação do presidente, o blog lança a nova enquete do mês. Responda ali do lado esquerdo da sua tela se você acha que foi ruim, razoável ou boa. Você concorda com o presidente? Não deixe de responder a enquete.

2 comentários:

Xacal disse...

Caro Gustavo,

O desempenho deve ser analisado sob vários aspectos, não só o número de medalhas, muito embora eu concorde que esse é o principal "balisador" do nível de performance do esportista...

Houve um crescimento do número absoluto de medalhas frente a Atenas, mas também aconteceu que o país ficou pior "ranqueado", pois ao que parece, outros países melhoraram seu desempenho e nós praticamente estacionamos...

Por outro lado, algumas modalidades alcançaram um esgotamento de seu cilco olímpico (volley, judô, etc), enquanto outras modalidades chegaram ao ápice, como salto a distância e natação, por exemplo...

Os recursos de investimento são muito maiores, mas apenas reproduzem uma prática elitista e exclusivista que beneficia atletas e modalidades que já detêm "mercado", enquanto outras são abandonadas a própria sorte...

Um país que deseje ser bem sucedido como potência esportiva olímpica deve privilegiar as mmodalidades individuais, pois cada uma delas conta uma medalha, enquanto futebol e volley só contabilizam o triunfo de um tipo, muito embora todos sejam ganhadores...

Uma análise mais acurada também revelará que muitos esportes avançam para estabelecer raízes para além de um ciclo, como a ginástica que teve várias atletas entre as melhores...

O grande problema é a repetição de erros que se materializaram na edição carioca do Pan...

Os recursos continuam a alimentar esquemas nefastos (como o do Arthur Nuzmann) e a engordar a mídia e um setor privilegiado ligado às modalidades (confederações, federações, dirigentes, etc)...

Esse é o problema estrutural da gestão esportiva desse país, tal e qual da maioria dos outros setores...

Leonel disse...

Esse inergumeno não tem embasamento para emitir opinião sobre coisa nenhuma. Desviou nossa refinaria, encheu nossa estrada de pedágio, ainda não fez nada (de bom) por Campos e só vive embriagado.